Como ajudar meu filho a emagrecer? Confira 4 dicas!

“Como ajudar meu filho a emagrecer?” — eis uma pergunta que muitos pais se fazem constantemente, porém, nem sempre chegam a uma conclusão. Afinal, muito mais do que apenas uma questão estética, essa preocupação tem um importante (e especial) motivo de existir: a saúde dele.

Para ter ideia, os maus hábitos alimentares e o sedentarismo aliados ao corre-corre da vida moderna têm sido grandes fatores para o aumento da obesidade em crianças e adolescentes, como apontam os dados da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (ABESO) e o resultado do Estudo de Riscos Cardiovasculares em Adolescentes (ERICA).

Os dois levantamentos mostram que um dos grandes males desse problema está justamente nas doenças agregadas que surgem à medida que o sobrepeso aumenta, como a hipertensão, o diabetes, o colesterol alto etc.

Por isso, é tão indispensável o apoio e a orientação dos pais nessa mudança de comportamento capaz de garantir mais bem-estar e qualidade de vida para os filhos. Pensando nisso, reunimos 4 dicas que vão ajudar você nessa missão. Confira!

1. Proponha, junto a ele, estabelecer metas

É fundamental que você converse com o seu filho e, ao lado dele, trace metas reais a serem alcançadas a médio e longo prazo, como chegar ao índice de massa corporal (IMC) adequado para a faixa de idade dele, torná-lo mais ativo fisicamente, melhorar a alimentação etc.

Pensar em objetivos irreais, especialmente aqueles em curto prazo (como perder 15 quilos ou ter tal medida de cintura em uma semana), geram frustrações que podem ter um efeito indesejado, gerando, assim, mais ansiedade, baixa autoestima e, até mesmo, quadros de depressão.

2. Mude o cardápio alimentar dele

Outra dica importante sobre “como ajudar meu filho a emagrecer?” é mudar o cardápio alimentar dele. Porém, não confunda: retirar alimentos ricos em sódio, açúcar e condimentos, como macarrão instantâneo, bolo, biscoito e pastel, da alimentação diária do seu filho não significa torná-la restritiva.

Ao contrário, é mostrar que ele pode diversificar (e muito) o que come a partir de produtos mais naturais, gostosos e principalmente saudáveis, como frutas, legumes etc. Inclusive, ele pode fazer substituições inteligentes até mesmo para aqueles lanches de fim de tarde. Por exemplo, quando a fome bater, é possível fazer chips caseiros de batata-doce, sanduíches naturais, batido de frutas, crepioca com queijo e por aí vai.

3. Estimule-o a praticar atividade física

Uma vez estabelecidas as metas que o seu filho espera alcançar, busque despertar o interesse nele em praticar uma atividade física que o agrade. Pode ser um esporte (futebol, vôlei, basquete etc.) ou algum tipo de exercício (correr, nadar, andar de bicicleta etc.).

O importante é que ele realize regularmente, pois isso traz diversos benefícios tanto ao bem-estar psicológico quanto físico, como diminuição dos níveis de estresse e ansiedade, melhora do condicionamento físico e fortalecimento muscular e ósseo.

4. Dê bons exemplos

Por fim, seja o exemplo para o seu filho. Afinal de contas, será difícil estimulá-lo a emagrecer quando você diz algo, mas age fazendo justamente o oposto. Por exemplo, você fala da importância de ter uma alimentação mais equilibrada, porém, consome constantemente frituras, doces e alimentos industrializados.

Percebe como esse tipo de contradição tem efeito negativo? Portanto, alinhe o seu discurso com as suas ações e, assim, seu filho terá em quem se espelhar para mudar os próprios (maus) hábitos e alcançar as metas dele.

Agora que você já sabe o que pode fazer para sanar a sua dúvida de “como ajudar meu filho a emagrecer?”, não deixe de colocar nossas dicas em prática e proporcionar uma mudança de estilo de vida, com motivação e total suporte da sua parte para que os resultados positivos apareçam logo, logo.

Aproveite e assine a nossa newsletter gratuita para outras sugestões e temas relacionados a uma vida saudável, especialmente para quem sonha em se tornar modelo!

Deixe um comentário