Conheça as mudanças ao longo da história da moda

Os padrões de beleza não são imutáveis. A cada época surgem modelos para estabelecer o que é considerado belo, e a moda se tornou uma aliada importante nessas referências.

Os critérios dependem do contexto cultural, social e histórico de cada época. Então, para que você entenda sobre a história da moda e dos padrões de beleza, contaremos um pouco das mudanças e suas consequências na sociedade.

História da moda e mudanças nos padrões de beleza

Anos 1600 a 1700

Esses anos foram marcados por corpos mais robustos. Quanto maiores fossem os corpos, mais demonstravam riqueza e beleza.

Anos 1800 a 1900

Em plena Era Vitoriana, as mulheres usavam utensílios, como espartilhos e longos vestidos, para manter a cintura o mais fina possível, o que implicava alguns problemas na coluna e deformações.

Anos 1900

No ano de 1900, muitas mudanças aconteceram nos padrões e formas de entender a moda.

As roupas de alta qualidade eram confeccionadas apenas por costureiras, o que tornava as peças em artigos de luxo. Porém, com o tempo, as máquinas de costuras se tornaram comuns, o que permitiu que as roupas fossem confeccionadas em grandes fábricas.

A partir dessa época, o padrão masculino era representado pelos lutadores e homens mais fortes, como o fisiculturista Eugene Sandow, e depois a Primeira Guerra Mundial trouxe o estilo elegante e refinado com bigodes.

Anos 1920

Nessa época, para as mulheres, os corpos valorizados eram aqueles sem curvas, diferentemente da época passada. Além disso, optavam por cabelos curtos. As roupas eram mais retas e largas, permitindo que o corpo não ficasse marcado.

Já os homens usavam um estilo arrumado com cabelos penteados e olhar sedutor, como os atores de filme mudo da época.

Anos 1930 a 1940

Passando pela Grande Depressão da década de 1930, as pessoas deixaram de comprar para reparar e consertar as peças de roupa.

O corpo feminino ideal passa a ser mais arredondado, com cintura levemente fina. Os homens continuavam imitando as estrelas de cinema, com estilo forte, ombros largos e músculos delineados.

Em 1940, a atriz Marilyn Monroe representava o padrão feminino almejado, e os homens foram influenciados pela guerra: homem forte, masculino e sem barba.

Anos 1950 a 1960

Na década de 50, tornou-se acessível a moda de roupa feita à mão para a classe média. E em 60, a indústria têxtil deslanchou, surgindo no mercado muitas empresas do ramo.

Já o padrão agora era outro: corpos magros, altos, sem curvas e com uma aparência jovem. A modelo Twiggy é o exemplo que influenciou muitos na época.

No mundo masculino, o padrão seguido era de homens como Elvis Presley e Marlon Brando, este último com estilo rebelde e roupa de couro.

Anos 1980

Houve uma mudança na indústria de tecidos, e o vestuário começou a ficar mais barato. Além disso, foi aplicado o ciclo da estações da moda: primavera/verão e outono/inverno.

O “bronzeado natural” foi a maior tendência dessa época entre homens e mulheres. Em 1982, com vídeos de exercícios gravados por Jane Fonda, outra moda explodiu: as mulheres podiam malhar em casa para ter o corpo das artistas. Os homens também seguiam essa linha e exibiam seus corpos atléticos e bronzeados.

Anos 1990

Expandiu a colonização mundial da moda e, nesse momento, marcas estrangeiras entraram nos mercados locais, tornando a compra cada vez mais fácil e acessível.

O corpo desejado da época era o da modelo Kate Moss, um estilo muito magro, com ossos protuberantes. Os homens seguiam a linha grunge, passando uma imagem de despreocupação com o estilo.

Padrão atual

Atualmente, a moda é bem diversa. É possível escolher tanto roupas soltas quanto mais justas, curtas ou longas. A moda permite que você escolha o que acha que mais combina consigo.

Ainda hoje os padrões tendem a corpos magros ou bem definidos. Mas o mais importante é ter liberdade para escolher o corpo que deseja e que lhe faça sentir mais feliz e saudável!

Gostou de saber sobre a história da moda e das mudanças nos padrões de beleza? Então, compartilhe este post nas suas redes sociais e espalhe conhecimento!

Deixe um comentário