Descoberta Dilson Stein brilha no mercado internacional

Descoberta em fevereiro de 2016 em Canela/RS, a gaúcha Débora Kemmerich hoje trilha a tão sonhada carreira internacional. Quando participou do New Models Weekend, no ano passado, ela foi aprovada por 09 agências e escolheu o Office I.M. para cuidar e gerenciar a sua carreira. E após ficar um período em acompanhamento, se preparando, cuidando do corpo, das medidas e estudando inglês, hoje ela brilha no mercado internacional.

Mesmo com pouco tempo atuando como modelo, Débora já tem diversos trabalhos de expressão no seu currículo, dentre eles para as marcas Viviene Westwood, Dolce e Gabbana, Hugo Boss e Outfit. Ela também já posou para as lentes de grandes fotógrafos do mercado da moda, como Domenico Petralia e Bob Wolfenson.

Conversamos com a futura top model, via e-mail, que nos contou como foi a mudança de uma pequena cidade no interior gaúcho para outros países, e também divide algumas de suas experiências. Continue conosco para conferir:

 

Mudança para outro país e carreira internacional

O que significa, para tua vida, ter participado do Weekend Dilson Stein?

O projeto do Dilson Stein significa para minha vida o primeiro passo de um sonho se tornar realidade, além que este evento ajuda e mostra como é a realidade de uma modelo.

 

O que mudou na Débora que participou do Weekend, para a Débora que está em carreira internacional?

Com o início da minha carreira eu nunca pensaria que minha vida daria um giro 360°. Mudar de país me tornou mais forte psicologicamente, por estar longe de tudo que eu amo, em busca de um sonho que eu nunca imaginei que seria possível para mim, por ser de uma cidadezinha de 50 habitantes, filha de agricultores. Isso era tecnicamente impossível, eu estava destinada a fazer uma faculdade de medicina, trabalhar com isso, construir uma família… Para minha família foi difícil acreditar no meu sonho e me dar um voto de confiança. Mas eles acreditaram em mim e hoje estou aqui, lutando todo dia, atrás do meu sonho que agora se transformou na minha realidade e minha meta na vida.

 

Você imaginava que tua vida mudaria tanto? Como foi mudar para outro país e conviver com novas culturas? 

Meu dia a dia é muito agitado, com vários castings e Jobs. Lidar com outro país, com outra cultura é extremamente complicado, mas o ser humano consegue se adaptar de uma forma que eu não imaginava era possível. Eu descobri aqui, que com apenas 17 anos, que sou muito forte e capaz de vencer desafios que antes eu pensaria que eram impossíveis. Isso me fez amadurecer muito, e ver o mundo com outros olhos.

 

Agências, primeiro trabalho e sonhos para o futuro

Por quantas agências você é representada atualmente?

Atualmente sou representada no Brasil pela Office I.M., em Miami Wilhemina, em Milão pela Milano Models e acabei de fechar com Ace Models que é uma agencia de Istambul. Moro no Milão, mas estou com as malas prontas para um novo desafio que será Istambul.

 

Como foi o teu primeiro trabalho?

Meu primeiro trabalho foi fotografar com o Bob Wolfenson, e isso foi incrível. Ele é incrível, não é à toa que ele tem o apelido mestre das lentes.

 

Qual teu maior sonho, como modelo?

Meu maior objetivo como modelo é ser reconhecida pelo meu maior amor, que é modelar, conquistar passarelas do mundo inteiro e trabalhar para grandes marcas.

 

 Desafios da profissão e dicas para quem sonha com a carreira de modelo 

Qual a melhor e a pior parte da profissão?

Não vou mentir, essa carreira tem vários obstáculos, e um deles é você aprender a ouvir “não”. Muitas vezes isso é como um balde de água fria, mas você aprende a ouvi-los e isso vai te deixando mais forte, e você vê que aquele não vai fazer bem no futuro. Talvez você não pegou aquele trabalho porque outro melhor te esperava. E a melhor parte é ver o resultado do seu trabalho, ver pessoas te elogiando, ou receber aplausos após um desfile, é um sentimento que não tem explicação.

 

Você trabalha mais com o mercado fashion ou comercial? Com qual dos dois mais te identifica?

Eu trabalho como modelo comercial e fashion. Uma das minhas paixões é fotografar, mas eu me declaro mais modelo fashion por causa dos meus 1,79 cm de altura.

 

O que você diria para os jovens que sonham com a carreira de modelo? E para os pais desses jovens?

Para os jovens eu tenho a dizer que se é seu sonho acredite, lute e lembre-se, que entrar na carreira de modelo é fácil, mas continuar é muito difícil, onde poucos conseguem se manter. E pais eu digo-lhes: apoiem seus filhos, pois sem o apoio da minha família eu nunca teria chegado onde cheguei.

 

Gostaria de mandar um recado para Dilson Stein?

Ao querido Dilson digo que sou grata pelo meu primeiro sim, e que sem você também não estaria onde estou! Um grande abraço, e continue fazendo esse trabalho incrível de dar uma chance para muitos sonhos espalhados pelo Brasil. E eu espero vê-lo novamente.

 

Deixe um comentário