Filho de recuperação: 5 dicas para ajudá-lo a recuperar as notas

Final do último bimestre e o boletim vem com as temidas notas baixas, além da notícia de que as férias vão demorar mais para começar. Filho de recuperação não é uma novidade que um responsável deseje receber, mas também não é o fim do mundo — e você pode ajudá-lo a recuperar o desempenho.

Quer saber como agir? Separamos neste artigo dicas práticas e efetivas para descobrir as causas do baixo resultado, motivar o estudo e fazer com que ele ultrapasse o obstáculo sem traumas. Acompanhe!

Filho de recuperação: e agora?

Todos as pessoas enfrentam dificuldades durante a vida, e ver o filho de recuperação certamente é uma delas (tanto para você quanto para ele). A questão é encarar o fato como uma oportunidade para desenvolver melhor as habilidades.

Portanto, em vez de simplesmente dar uma bronca e fazer ameaças, o ideal é abrir o caminho para o diálogo construtivo e, assim, chegarem juntos à solução da questão.

Como ajudar a recuperar as notas?

A decepção é uma reação normal, mas não adianta apenas descontar a sua tristeza. Procure se acalmar antes de conversar com o filho de recuperação. Separamos algumas dicas do que fazer para contornar a situação.

1 – Descubra as razões para o resultado baixo

Um desempenho insatisfatório na escola pode ter inúmeras causas. Busque diversos pontos de vista para poder ter uma melhor compreensão do problema: da criança, de outros alunos, dos professores e da coordenação pedagógica. Assim fica mais fácil saber qual ou quais as ações mais adequadas.

2 – Elabore um plano de estudos

É hora de fortalecer o senso de responsabilidade do filho de recuperação. Sentem-se e elaborem, juntos, um plano de estudos para a matéria. Mostre como esses passos são essenciais para conseguir atingir o objetivo maior (passar de ano) e a premiação que vem a partir dele (férias). Seu filho quer ser modelo? Mostre a ele como a escola é essencial para ter sucesso na carreira.

Acompanhe de perto se o cronograma está sendo cumprido. Caso existam problemas, ajude-o a resolvê-los, com calma e paciência.

3 – Ajude nas matérias mais difíceis

Esteja disponível para resolver as dúvidas, corrigir tarefas ou responder perguntas, desde que você conheça os assuntos. Hoje em dia, com a internet, ficou muito mais encontrar materiais de apoio com explicações diferentes, que podem ajudar na compreensão de um assunto ou outro.

4 – Estabeleça períodos para o lazer

Limite o acesso ao videogame, ao celular e à internet, sem cortá-los por completo. Estabeleça um cronograma que divida o tempo entre escola, estudos e lazer. O descanso é parte essencial para o processo de aprendizado, mas é preciso ter controle para que o filho obedeça os períodos dedicados a cada atividade.

5 – Invista em reforço escolar profissional, se necessário

Caso a dificuldade da matéria seja mais complicada ou você não tenha como ajudá-lo, o melhor é contratar um serviço de reforço escolar. As indicações de profissionais qualificados podem ser obtidas com outros pais ou mesmo junto à escola.

Como apoiar os filhos e manter a relação construtiva?

Seja na hora de receber notícias ruins ou de comemorar as conquistas, o ideal é que os pais estejam sempre disponíveis, prontos para o diálogo e para fortalecer a autoestima. Broncas em excesso fazem com que a criança simplesmente deixe de procurar os responsáveis por medo de represálias. No entanto, sem pulso firme, fica difícil o filho entender seu papel e sua responsabilidade sobre a própria vida.

Converse sempre, sem preconceitos ou julgamentos. Divida as suas próprias experiências para lidar com as adversidades, rumo ao crescimento. E nunca esqueça: os filhos aprendem muito mais ao observar as ações dos adultos do que com as palavras que são ditas.

Esperamos ter ajudado você a lidar com o filho de recuperação de forma produtiva. Quer saber como garantir a segurança da criança no ambiente online? Confira nosso artigo!

Deixe um comentário