Entenda como identificar a depressão infantil

A depressão infantil é um assunto bastante discutido na psicologia e na psiquiatria, tendo em vista sua importância na vida da criança. Capaz de modificar todo o funcionamento familiar, o transtorno pode ser causado de diversas formas e ocasionar diferentes sintomas.

Para compreender um pouco mais sobre esse transtorno delicado, separamos as principais informações que você precisa ter em mente para garantir a saúde mental do seu filho. Confira!

Quais são os principais sinais da depressão infantil?

Como você já deve ter percebido, são diversos fatores que influenciam no desenvolvimento da depressão, entre eles os problemas conjugais e financeiros, a cobrança parental e social frente ao desenvolvimento infantil, a falta de interação social, as violências escolares e a criação de um vínculo demasiadamente forte ou fraco com os pais.

Nesse sentido, o conjunto de fatores que ocasionam a depressão gera diferentes sintomas que se expressam em sinais. Estes podem ser identificados pelos pais e amigos ou pela instituição escolar, favorecendo o início de um tratamento seguro.

Abaixo, separamos os principais indícios para você ficar atento. Lembre-se de que são generalizações, e que existem crianças que apresentam sintomas isolados sem ter o diagnóstico depressivo.

Dificuldades de se expressar

Normalmente, a dificuldade de expressão está muito presente na depressão infantil. De maneira geral, as crianças apresentam maior capacidade de expressar seus sentimentos e afetos. Quando deprimidos, tendem a se fechar e não demonstrar o que sentem.

Falta de vontade de brincar

A depressão é um quadro clínico que provoca a perda da busca pelos prazeres e sonhos da vida, e um dos sintomas mais comuns nas crianças é a perda da vontade de brincar. Essa atividade estimula suas áreas cognitivas, o que favorece o desenvolvimento saudável.

Portanto, é preciso ficar atento caso seu filho perca a vontade de praticar tarefas e brincadeiras das quais ele gostava, e manter um diálogo aberto para que ele possa se expressar com mais facilidade.

Choro fácil e constante

O choro é muito comum entre as crianças; no entanto, em um quadro depressivo, ele vem com mais facilidade e se apresenta constantemente na vida do sujeito, surgindo muitas vezes sem motivo e logo após dificuldades e empecilhos banais.

Problemas para dormir

Assim como nos adultos, a insônia é bastante recorrente na depressão infantil, já que mantém constantes os pensamentos angustiantes, dificultando o relaxamento da mente e do corpo.

Baixo rendimento escolar

Por fim, outro aspecto a ser observado é o rendimento escolar da criança. Por estar cansada e desmotivada, sinais muito comuns são o caimento das notas e a falta de vontade de realizar tarefas escolares que antes eram prazerosas.

Como tratar a doença?

A intervenção contra depressão infantil alinha psicoterapia e a atuação ativa dos pais e da escola. Por vezes, é necessário realizar uma ação medicamentosa, mas são casos mais graves e devem ser, sempre, acompanhados por profissionais qualificados — psicólogos e psiquiatras.

De maneira geral, os pais ou a escola identificam os sinais mais comuns e encaminham para psicólogos, que realizarão o tratamento. Estes, por sua vez, fazem uma análise contínua e processual da vida da criança, contemplando assuntos como sua criação e o estabelecimento de vínculos com familiares e amigos, formulando hipóteses diagnósticas que nortearão sua intervenção — sempre de forma lúdica.

Por isso, é de extrema importância a participação ativa dos pais durante o processo psicoterápico, para trazer informações claras do desenvolvimento do filho, proporcionando um tratamento funcional que tenha bons resultados.

Ainda, os pais devem estimular a criança a realizar pequenas brincadeiras ao longo do dia, criando um processo gradual que a faça perceber as vantagens de brincar e sentir prazer pela vida. Além disso, é fundamental proporcionar momentos descontraídos entre a família e explorar as amizades que a criança possa desenvolver, facilitando o processo de tratamento.

Percebe como é indispensável o cuidado dos pais e da escola durante o tratamento da depressão infantil? Com isso, a criança é estimulada a realizar as atividades rotineiras, além de auxiliar no processo de monitoramento das respostas à intervenção.

E então, o nosso conteúdo foi útil? Gostaria de receber artigos como este na sua caixa de entrada? Assine nossa newsletter para não perder nenhuma atualização!

Deixe um comentário