5 erros para evitar ao se comunicar com adolescentes

A adolescência é um momento difícil de lidar, tanto para quem está passando por ele quanto para quem está convivendo com o jovem. Justamente por isso, alguns pais não conseguem enfrentar essa fase, encontrando dificuldades para se comunicar com adolescentes, bem como para estabelecer uma relação favorável, com regras e limites claros.

Se você está passando por isso, fique tranquilo! Neste artigo, separamos os principais erros que você deve evitar quando tem um filho adolescente para garantir uma comunicação pacífica e saudável. Boa leitura!

1. Exagerar nas cobranças

A cobrança na adolescência é algo muito comum. Afinal, o seu filho já está grande o suficiente para começar a assumir algumas responsabilidades, sobretudo dentro de casa. Embora essa prática seja fundamental para o bom desenvolvimento do jovem, é importante tomar cuidado para não exagerar ou deixar de reconhecer as atitudes do seu filho.

Isso ocorre porque quando os pais criticam, não valorizam devidamente as ações dos filhos — ou querem que os jovens façam as atividades da mesma forma que eles. Dessa maneira, o adolescente se sente desestimulado e tende a perder o interesse em desenvolver uma ação que, com certeza, fará falta na vida adulta.

2. Interferir no seu espaço pessoal

A adolescência é um período em que os jovens começam a desbravar o mundo, conhecer suas multiplicidades, encontrar novas pessoas, fazer muitas amizades e se entregar para diversas experiências.

Isso pode trazer muitas preocupações para os pais que, com o intuito de proteger seus filhos, acabam cerceando sua liberdade e interferindo no seu espaço pessoal. Por exemplo, não é incomum encontrar pais que pesquisam as conversas dos seus filhos nas redes sociais, procurando alguma informação sigilosa sobre a sua experiência de vida.

Isso acaba afastando ainda mais o jovem, que está em busca de suas individualidades. Logo, tenha em mente que, ao proporcionar um espaço seguro para o seu filho, ele entende que pode trazer os assuntos da sua vida pessoal para conversar com você, trocando ideias sobre trabalho, amor, sexo, festas e profissão.

3. Não apoiar os filhos em suas decisões

Você se lembra de que no tópico anterior comentamos sobre a necessidade do adolescente de conhecer o mundo e suas diversidades? Isso traz muitas ideias, escolhas e decisões em sua vida — pessoal e profissional — durante esse período.

Acontece que o jovem tende a trazer outros pensamentos para dentro de casa, que não necessariamente corroboram com os princípios e valores familiares já estabelecidos pelos pais. Então, para conseguir lidar com esses conflitos, é necessário respeitar e apoiar as decisões do seu filho, mantendo um diálogo sempre aberto para conhecer mais sobre o universo que ele está inserido ou buscando se inserir.

4. Demonstrar falta de confiança

Um dos pilares do bom relacionamento é a confiança. Isso vale para qualquer tipo de relação: casamento, namoro, amizade e, é claro, a familiar. Dessa forma, ao demonstrar a falta de confiança no seu filho, você pode construir problemas de comunicação, assim como conflitos emocionais desnecessários dentro de casa.

Por isso, evite ao máximo desconsiderar os sentimentos dos seus filhos, escutando cada problema com empatia e acolhimento. Além disso, caso sinta alguma dificuldade de estabelecer essa relação de confiança, invista sempre na conversa e no diálogo para compreender o lado dele também — procurando ajuda terapêutica caso necessário. 

5. Constrangê-los de forma pública e privada

Por fim, outra atitude que impede a boa comunicação entre adultos e adolescentes é o constrangimento, seja ele público ou privado. Ser mal-educado com os filhos, responder de forma agressiva, ser violento, desconsiderar seus sentimentos, evidenciar os seus fracassos e culpá-los sem responsabilidade gera sérias consequências na vida dos jovens.

É claro que responsabilizá-los pelas suas ações é uma das principais tarefas de ser pai e mãe. No entanto, é preciso encontrar o limite entre a responsabilização e a culpabilização, combinado?

Você percebe como é importante alcançar o equilíbrio entre educação e controle, estabelecendo um diálogo aberto ao se comunicar com adolescentes? Lembre-se de investir em práticas que acolhem o seu filho, deixando-o confortável para compartilhar com você suas conquistas, fracassos e sentimentos.

E então, o nosso artigo foi útil para você? Que tal receber outros conteúdos como este no seu e-mail? Aproveite e assine nossa newsletter para não perder nenhuma atualização!

Deixe um comentário