Passo a passo: como tirar o DRT de modelo?

O mundo da moda oferece deslumbrantes oportunidades a jovens que queiram se profissionalizar nesse setor. A visibilidade, o glamour e os ganhos financeiros atraem um grande número de pessoas interessadas nessa profissão. E para não perder as oportunidades que aparecerem ao longo do caminho, saber o que é DRT se torna parte essencial do processo. 

Ainda que o exercício artístico seja livre perante a lei, a contratação de profissionais por empresas deve acontecer dentro de certos parâmetros. Por isso, com o registro junto à Delegacia Regional do Trabalho (DRT) você se adianta perante os concorrentes e garante seus direitos como profissional.

Mas afinal, você sabe o que é DRT e a importância desse registro para seguir uma carreira como essa? Se a resposta foi “não”, saiba que veio ao lugar certo. Para te deixar por dentro do assunto, mostraremos no post todas as informações relevantes sobre o DRT e como tirá-lo. Acompanhe!

O que é DRT?

No meio artístico, muito se fala sobre o tal do DRT, mas poucos são os profissionais que, de fato, entendem a sua finalidade. Em linhas gerais, tal documento consiste em um tipo de registro profissional, conforme consta na Lei 6.533, de 1978. Com essa formalização, o artista ou modelo ficará habilitado a exercer a sua profissão corretamente e de forma legal. 

A emissão do DRT pode ser solicitada por todos os usuários que estão cursando a faculdade ou realizando um curso profissionalizante de teatro — desde que o mesmo seja reconhecido pela Delegacia de Ensino. 

O documento ainda pode ser emitido por meio do Sindicado dos Artistas e Técnicos de Diversão (Sated). No entanto, para essa modalidade, o profissional precisará comprovar muitos anos de experiência na área. Esse processo deverá ser feito com a apresentação de documentos originais e legítimos, entregues corretamente ao Sated. 

Caso o órgão fique em dúvida sobre as habilidades do profissional, é possível que o mesmo solicite uma avaliação, feita por uma banca técnica. Se aprovado, o registro terá a duração de um ano e, ao longo do período, o artista precisará investir em outras etapas até obter a certificação definitiva. 

DRT para menores de idade 

É importante ressaltar que o registro profissional só poderá ser exigido a partir dos 16 anos. Ainda assim, é fundamental que o profissional já tenha realizado trabalhos artísticos na área — mesmo que em uma idade abaixo da necessária para a certificação. Somente dessa maneira, será possível garantir todos os direitos sindicais e trabalhistas do jovem. 

DRT para diplomas internacionais

Para os profissionais que realizaram algum tipo de curso profissionalizante fora do Brasil, será preciso fazer uma tradução juramentada do diploma. Após a conclusão dessa fase, os passos para solicitar o DRT serão os mesmos que aqueles indicados para os estudantes brasileiros. Bem simples!

As vantagens de tirar o DRT

Pode até não parecer, mas o artista que decide formalizar o seu registro profissional consegue aproveitar de inúmeras vantagens. Entre as principais, podemos destacar: 

  • facilidade para seguir carreira e ficar reconhecido no segmento; 
  • profissionais com DRT têm direito a um cachê durante os testes — já aqueles que não possuem o documento, deixam de receber esse pagamento; 
  • facilidade para realizar agenciamentos e participar de grupos de casting. 

Como tirar o registro?

Depois de entender o que é DRT e a sua importância na carreira de modelo, que tal descobrir como formalizar esse registro perante o órgão responsável? Para não errar, basta seguir o nosso passo a passo abaixo. 

1. Confira a documentação necessária

Para tirar o DRT de modelo, você terá que preparar uma série de documentos para serem levados até o Sindicato de Modelos e Ministério do Trabalho. Por ser um processo complexo e um pouco burocrático, nem sempre é aconselhável resolvê-lo sozinho.

A lista de documentos exige comprovação de atuação como modelo, cursos realizados e documentos pessoais diversos. Confira:

  • Carteira de Trabalho (original);
  • CPF (cópia);
  • RG (cópia);
  • comprovante de endereço (cópia);
  • trabalhos publicados comprovados;
  • certificado de capacitação técnica (emitido pelo sindicato);
  • requerimento preenchido e assinado;
  • certificado de curso de modelo com carga horária mínima de 100/horas-aula;
  • declaração ou carta da agência de modelos credenciada.

2. Conte com a ajuda de uma empresa especializada

Como deve ter percebido, não é um processo tão simples se registar por conta própria junto ao Sindicato de Modelos e Ministério do Trabalho. Isso faz com que muitos procurem empresas especializadas para auxiliá-los com a papelada e facilitar esse processo — como é o caso das agências

Nesses locais, você e sua família recebem todas as informações sobre como funciona a profissão e quais as melhores formas de se preparar para obter sucesso nesse meio.

Além disso, essas empresas possuem contatos importantes que podem impulsionar quem busca destaque e crescimento nessa profissão. Algumas dessas organizações, inclusive, descobriram grandes nomes da moda, sendo Gisele Bündchen e a Alessandra Ambrósio bons exemplos disso. 

3. Considere a necessidade de investir para tirar o DRT de modelo

Uma questão que você não pode desconsiderar é o fato de que terá que investir em cursos ou, até mesmo, realizar o pagamento de taxas para poder se vincular ao Sindicato de Modelos e Ministério do Trabalho e assim obter o seu registro profissional. 

Além dos documentos citados no início do texto, existem duas taxas que são cobradas para quem quer tirar o DRT. Uma é paga ao Ministério do Trabalho no momento da filiação e outra é uma anuidade paga ao sindicato, ambas no valor de um salário mínimo.

Estando em contato com uma empresa especializada, você encontrará o direcionamento necessário para fazer esse investimento, evitando o desperdício de tempo, energia ou até mesmo dinheiro com possíveis equívocos que possam ocorrer.

Lembre-se: os atores e modelos sem DRT poderão exercer a profissão. Contudo, essa prática será considerada completamente amadora. Na maioria das vezes, esses profissionais são escalados para projetos em segundo plano, sem qualquer tipo de destaque ou crescimento ao longo do tempo. 

E aí, gostou do nosso post exclusivo sobre o que é DRT e como tirar o seu registro? Para continuar por dentro de outras dicas valiosas como essas, não perca tempo e assine agora mesmo a nossa newsletter. Será um prazer ajudar você a fazer parte desse maravilhoso universo profissional!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.