Autoestima em criança: como tornar o seu filho mais autoconfiante?

Certamente, você já deve ter ouvido falar sobre a importância da autoestima, não é mesmo? Afinal, é sabido que ela interfere diretamente no nosso psicológico, podendo diminuir a coragem, a independência, a auto-segurança e até mesmo o bem-estar pessoal de qualquer um.

Contudo, o que pouco se fala (e se aborda) é que começamos a desenvolvê-la ainda na infância e os pais são personagens fundamentais nesse processo.

E é justamente para discutir com você sobre como estimular a autoestima em criança que preparamos este post especial. Acompanhe!

Mantenha um canal de diálogo constante

Para começar, mantenha um canal de diálogo franco e aberto com o seu filho. Afinal, diversos fatores influenciam o desenvolvimento da autoestima em criança, como a relação com os pais, a família, os professores, os colegas de classe etc.

Logo, mostrar-se desde cedo como um amigo e confidente com quem ele pode compartilhar as coisas é crucial para identificar quando algo estiver errado. Isso porque, pela falta de comunicação com os pais, muitos jovens têm dificuldade em relatar, por exemplo, casos de bullying escolar, seja ele verbal ou físico.

Como resultado, tornam-se cada vez mais introvertidos, inseguros, amedrontados e incapazes de ter um desenvolvimento sadio por conta do medo e da vergonha de relatar pelo que estão passando.

Saiba reconhecer e elogiar no momento certo

Assim como é importante conversar com o seu filho e saber mostrar quando estiver errado — garantindo, assim, que ele aprenda com os próprios erros —, também é essencial saber elogiar e reconhecer quando ele merecer.

Pode ser, por exemplo, quando ele conquista algo que queria muito, comporta-se bem, cumpre com todos os deveres do colégio ou ajuda nos afazeres de casa.

Esse pequeno e simples gesto é capaz de contribuir para a construção da autoestima e da autoconfiança dele. Sem mencionar, é claro, que funciona como um incentivo para que ele continue no caminho certo e queira sempre o melhor.

Conceda responsabilidades ao seu filho

É compreensível que muitos pais sejam verdadeiros “pais-corujas” e procurem decidir e fazer tudo pelas crias. No entanto, é preciso entender que o excesso de zelo pode afetar o crescimento e principalmente o amadurecimento da criança.

Ou seja, em vez de ela ser preparada para encarar diferentes situações ao longo da vida, ainda mais com a chegada da adolescência, é feito justamente o oposto. A partir daí a criança não é capaz de se posicionar, tomar decisões ou mesmo discernir o que é certo ou errado, porque já está acostumada a ter alguém que faz tudo isso por ela.

Logo, o seu filho se tornará um adulto totalmente dependente, não vai saber reagir frente às frustrações que tiver e, para completar, dificilmente respeitará regras e limites. Por essas razões, é fundamental que, desde cedo, você o estimule a ter autonomia. Como?

Simples: comece concedendo algumas responsabilidades a ele durante a rotina: arrumar a cama depois de acordar, vestir-se sozinho, organizar os brinquedos após brincar e se entreter, ajeitar a mochila para a aula no dia seguinte etc.

Dessa forma, ele vai assimilar melhor que o papel dos pais é apoiá-lo e estar ao seu lado, não vivenciar as experiências no lugar dele. Ou seja, pouco a pouco, ele se torna mais confiante e seguro de si.

Seguindo as nossas sugestões sobre como desenvolver autoestima em criança, você não só vai se tornar mais participativo e presente no crescimento dela, como também vai ajudá-la a ser um adulto emocionalmente estável.

Gostou deste post? Então aproveite para ler mais sobre como lidar com a pré-adolescência do seu filho!

Deixe um comentário