Dossiê FFW: as tendências da passarela do SPFW N43 para comprar já

O SPFW terminou, mas muitas das roupas desfiladas nas passarelas do evento serão tendência nas ruas, na próxima estação. Por isso o FFW, portal oficial do SPFW, preparou uma matéria que traz o que você precisa comprar pra ficar por dentro de todas as tendências da estação. Confira aqui:

Antigos aliados: Uma temporada forte no preto, no branco e especialmente na mistura dos dois. Muitas maneiras de trabalhar as duas cores juntas apareceram nas passarelas do SPFW, desde a combinação clássica camisa branca e calça preta quanto looks mais carregados, com estampas gráficas mescladas. Há também combinações mais limpas e estratégicas quando uma cor ou outra aparece como detalhe em uma gola ou manga.

Cris Herrmann, descoberta Dilson Stein, apresenta a tendência antigos aliados

Natureza: Tons inspirados na natureza, como verdes e terrosos, parecem perfeitos para o outono: passam uma sensação de acolhimento e calma, mas também de calor. Para esquentar a elegância fria do PB, esses tons continuam fortes, são versáteis e combinam entre si, rendendo também bons looks com sobreposições.

João Lucas Orlandin, descoberta Dilson Stein, com a tendência Natureza

É branco, mas não é: Inspirado na delicadeza de tons do horizonte, na neve, na crueza de tecidos naturais ou no céu acinzentado de um dia fresco, looks totais em tons quase brancos dominaram esta temporada, trazendo leveza para a passarela e, consequentemente, para o nosso dia a dia. Cores como off white e gelo estão em vestidos, tricôs, malhas, casacões e calças.

Giovanna Rodacoski, descoberta Dilson Stein, na tendência É branco, mas não é

Ombros à mostra: Os ombros foram escolhidos como a parte mais sexy do corpo nesta estação. Eles estão à mostra em tops e vestidos em versões um ombro só, com recortes geométricos que trazem um tom contemporâneo e menos óbvio ao look. Há também as peças com decote ombro a ombro, joviais e graciosas. E não é só a questão da pele nua: a região do ombro também ganhou volumes criados por babados ou pregas localizadas.

Vitória Lermmer apresenta a tendência Ombros à mostra

Alfaiataria: Com o boom do mercado masculino, podemos dizer que os meninos são as novas meninas. Essa aceleração criativa que temos visto nas temporadas masculinas, claro, influencia também as novidades da parte do guarda-roupa feminino inspirada nas roupas que, um dia num passado bem distante, foram criadas exclusivamente para os homens. Até em festas de gala, as mulheres fazem bonito – e se sobressaem – usando smokings. Na passarela não é diferente: camisas, calças, ternos, paletós aparecem com ou sem toques femininos, como babados, detalhes em couro de cobra, decotes profundos, lingerie à mostra, etc.

Sabrina Vieira mostra a tendência Alfaiataria

Toque de veludo: Veludo azul, vermelho, cinza, preto; molhado, cristal, cotelê, alemão… Vários tipos de veludo em diversas cores ornamentaram as passarelas desta temporada. Nas peças casuais da Cotton Project, ele apareceu em ternos, camisas e calças. Na PatBo, o material é a chave da coleção, seja em vestidos com pequenos bordados aplicados ou dando um ar mais glamorizado às peças com pegada street como os macacões e jogging suits. Muito veludo ainda na Apartamento 03, Ratier e Beira.

Leila Zandonai, apresenta a tendência Toque de veludo

Fanny pack: Não é de hoje que as pochetes têm ensaiado um comeback. Nesta edição do SPFW, elas marcaram presença nas passarelas de Juliana Jabour e Cotton Project. Bem como as pochetes, bolsas a tira colo com alças mais curtinhas (podemos chamá-las de bolsas-pochete?) foram incorporadas nos looks da Ellus 2nd Floor e Memo e reforçam a tendência.

Giovanna Rodacoski mostra a Fanny pack, que promete ser tendência

Metal heart: Os metalizados seguem vivinhos nas passarelas, dando um toque de brilho nos desfiles de TIG, PatBo, Lino Villaventura, Fabiana Milazzo, Alexandrine e Giuliana Romanno. Vestidos, calças, blusas, shorts; peças metal total ou apenas com detalhes brilhantes. O tricô ganhou sua versão metalizada com fios de lurex perpassando as tramas dos looks da Gig Couture, enquanto na Amir Slama vimos a tendência em versão 80s.

Eloisa Stipp veste a tendência Metal heart

Vermelhou: Um dos tons que esquentou as coleções deste Inverno 17 foi o vermelho. Em tom mais radiante ou mais fechado, looks total red foram vistos nas passarelas da Uma, PatBo e Fabiana Milazzo. A cor ainda serviu como base para muitas peças estampadas da estação.

Laura Montes apresenta a tendência Vermelhou

Corpo conforto: Roupas confortáveis definiram coleções inteiras como é o caso da A.Niemeyer, marca de Holiday wear cujo princípio básico é justamente o conforto, e da Cotton Project em sua espécie de manifesto ao relax. A viagem à Islândia da Osklen também contou com looks aconchegantes e mesmo algumas coleções mais festivas não deixaram de fora silhuetas amplas fazendo sua versão de comfort glam.

Leila Zandonai mostra a tendência Corpo confort

 

Texto de Camila Yahn e Luísa Graça, do portal FFW

Deixe um comentário